Posso chegar lá

Foto: As.com

Atlético de Madrid, um clube que foi destinado a sofrer – como o documentário da ESPN mostra-, mas nessa temporada vem provando que pode viver momentos felizes e sonhar com algo improvável.

O time empalou depois da chega de Simeone chegando à conquista da Europa League e sendo a 3° força espanhola – Já que a primeira e a segunda e amplamente dominada por Barcelona e Real Madrid –, tudo isso em uma temporada.  Nessa temporada, as coisas não começaram diferentes, mesmo com a saída de seu principal jogador- Diego retornou ao Wolfsburg-, mas a equipe continua sendo a mesmo era a mesma. Começaram a temporada do jeito que terminaram.

Nessa temporada, Simeone utiliza a mesma tática da temporada que se passou só que defendo bem melhor que antes – Felipe Luis e Juan Fran estão conseguindo calcular o timing certo das subidas e a dupla de zaga, mas forte na bola aérea e uma leve melhora na sua saída de bola -. O 4-2-3-1 vem dando muito certo e bagunçando a cabeça de vários adversários, as variações são nítidas e isso complica muito.  O elenco também ganhou m variedade e qualidade, isso ajuda a manter o rendimento alto. E, claro, ter Falcao Garcia numa face estupenda, contribui em muita coisa, mas quem da às assistências para ele está numa fase melhor ainda, como Arda Turan, Emre, Adrián e etc., todos beneficiam Falcao com seus magníficos passes. Os colchoneros ainda contam com Cristian Rodriguez e Gabi, que são uma espécie de “coringa” da equipe, entram sempre no decorrer da partida ou em outros esquemas táticos, como o 4-2-2, onde Gabi entra fazendo o Box-to-box no meio campo. Essa mudança só aconteceu em sete jogos, provando que Simeone e fã do 4-2-3-1.

A fase é ótima, o clima é bom, mas isso não faz que o os torcedores acreditem no titulo da Liga BBVA, bater Real Madrid e Barcelona não é fácil, mas não impossível basta manter o nível do futebol jogado, que no final podemos ter um grito de campeão que não ouvimos há anos.

Publicado em Analises taticas, Futebol Espanhol | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Quem irá assumir?

Essa semana, Claudio Borghi foi suspenso por cinco jogos pela FIFA por atos Racistas na partida contra Venezuela. A Federação chilena chegou a recorrer, mas sem efeito. Ontem (22), o El Mercurio  notificou que Borghi está na corda bamba e que próprio treinador admitiu que se perdessem os dois próximos jogos das Eliminatórias (Argentina e Equador), ele pedirá demissão.

Perante a essa situação, começaram a circular vários nomes para assumir a seleção e citarei alguns deles.

Jorge Sampaoli

Não é de hoje, que a Universidad de Chile vem sendo a melhor equipe do futebol chileno, o clube já conquistou três vezes o Campeonato Chileno e ainda tem uma Copa Sul-americana.  Tudo isso, graças a Jorge Sampaoli, um discípulo do estilo Bielsa no Chile, mas sua relação com federação não é nada boa.

No entanto, o técnico disse que fica até o fim do ano, para quem recusou varias propostas do Brasil, assumir a seleção cairia muito bem.

Eduardo Berizzo

O O’Higgins vem fazendo campanhas fantásticas, chegando a final do Apertura, onde ficaram com a mão na taça até os 47 minutos do segundo tempo. Tudo isso com Berizzo, que é ex-assistente de Bielsa, a adaptação com treinador na seleção seria muito simples, já que os jogadores estão acostumando com estilo.

Assim como Sampaoli, o técnico quer permanecer no em Rancagua, mas ele tem outro forte motivo para não assumir, por ser ex-assistente de Bielsa, ele iria ser duramente observado pela federação e no primeiro deslize, já estaria na Berlinda. Além disso, ele não assumiria, por respeito ao seu ex-chefe, que é uma coisa natural.

Omar Labruna

O treinador fez boa campanha no Audax Italiano no Apertura, começou bem sua passagem pelo Colo-Colo, mas já descartou assumir o River Plate e está em negociação de renovação no seu atual clube, então, assumir a seleção é algo improvável.

Os outros nomes são Fernando Vergara, que faz boa campanha com o Desportivo Iquique, Nelson Acosta, o grande estrategista está sem clube no momento, mas seria uma grande aquisição, e Carlos Biachi, que é sempre lembrando, mas sempre sua chance é zero.

O fato que é hoje Borghi pode sair do comando da seleção, deve amadurecer em diversos cenário de especulações, mas sempre a seleção de qualquer país, sempre será um lugar de constante questionamento.

Publicado em Futebol Chileno | Marcado com , , , , , , , , , , | 4 Comentários

O começo da Era Labruna

Sem tempo para acompanhar o campeonato chileno, que tanto adoro. Pedi ao Bruno Nuñez uma ajuda,  para falar sobre a Era Labruna, que vem sendo bem destacada na imprensa chilena, e não podia ficar de fora do blog.

Vivendo uma de suas piores crises na história, o Colo Colo encontrou nos seus técnicos o problema e não no seu elenco de jogadores, com isso, já são mais de 2 anos sem títulos, algo inconcebível para a torcida alba, e pra piorar, acompanhar o enorme crescimento da Universidad de Chile, o maior rival do Cacique. Desde a saída de Hugo Tocalli, nenhum técnico se firma no banco colocolino, já passaram por lá Diego Cagna, Luís Peréz, Américo Gallego, Marcelo Ramírez e Ivo Basay, nenhum com sucesso e tudo em pouco menos de 3 anos, fato nunca antes registrado no clube da capital chilena.

Para resolver os problemas dos técnicos, a diretoria do Colo Colo foi atrás de Omar Labruna, que dirigia o Audax Italiano desde 2010, com ótimo desempenho no simpático clube da colônia italiana de Santiago, sendo seu auge no Campeonato Chileno de 2010, quando levou o Audax ao terceiro lugar, atrás apenas de Universidad Católica e Colo Colo, e ainda faturando o prêmio de melhor treinador daquele campeonato e transformando um Audax em um time com uma postura bem mais ofensiva do que os itálicos estavam acostumados.

Mas antes para sair do Audax, Labruna teve que tirar do próprio bolso o dinheiro para sua transferência para o Colo Colo, mostrando o quanto isso era importante para o técnico argentino, dos 300 mil dólares que o Audax Italiano pediu, 200 mil foram desembolsados por Labruna, o restante foi completado pelo Cacique. Na chegada a Macul, a comuna onde se localiza o Colo Colo, Labruna teve reencontros agradáveis, como Mauro Olivi, principal referente do ataque do Audax Italiano em 2010, artilheiro do Campeonato Chileno daquele ano, apesar disso, Olivi mostra-se um problema por seu comportamento em campo, sendo constantemente expulso.

A era Labruna recém começou, mas pode-se dizer que ele vem sendo o técnico que mais convenceu no comando do Cacique nesses últimos três anos, até o momento no Torneio Clausura 2012, o Colo Colo de Labruna tem 3 vitórias, 5 empates e 1 derrota, desempenho nada especial, mas percebe-se uma evolução nos albos, atitude mais equilibrada, e com muita humildade, principalmente após a supremacia da Universidad de Chile, que recentemente aplicou goleadas humilhantes nos Superclássicos, fato raro antigamente.  Houve melhoras em todos os setores do campo, defensivamente houve uma melhora, grande defeito albo nesses últimos albos, mesmo com a perda do zagueiro experiente Pablo Contreras, que foi para o Olympiakos da Grécia, já na criação e ataque, as contratações do meia argentino Facundo Coria (ex-Estudiantes)  e do atacante Felipe Flores (ex-Cobreloa) vieram bem a calhar.

Se o Colo Colo voltar a ser grande, muito vão dever a Omar Labruna, um clube que está acostumado as glórias e não as humilhações constantes que vem recebendo desde a alguns anos atrás, vamos esperar pra ver, descendência para triunfar Omar Labruna tem, já que é filho de uma lenda do River Plate, Ángel Labruna, que fez história nos Millonários nas décadas de 40 e 50.

Publicado em Futebol Chileno | Marcado com , , , , , | 1 Comentário

Equilíbrio não significa simetria

O instinto das equipes de futebol e formação tática sempre foi de coloca-las simetricamente. Isso é normal, porque você quer ter certeza de cada zona está coberta sem viés óbvio ou fraqueza. No entanto, as formações neutras vão decidir o seu sucesso e erros. E, como tal, você tem que ter o equilíbrio da simetria, porque isso é o mais importante. Porque uma equipe precisa atacar dos dois lados, e não ficar depende de lado esquerdo ou direito.

Esse foi o caso do Arsenal na ultima temporada, que geralmente atava pelo lado direito nas partidas. Foram nada mais, que 37% do seu jogo saiu da direita, e quando só 30% da esquerda. Com Theo Walcott que sai dos triângulos que o time criava, o jogo na esquerda era uma maneira errada e às vezes saia de qualquer maneira.

Nessa temporada, o time está equilibrado com 34% na direita e 33% na esquerda, isso aconteceu depois da chegada de Carzola e Podolski, que basicamente jogam pela esquerda. Também com velocidade de Gibbs, que faz um overlapping com o Carzola no meio. Mais isso pareceu que a magia de Santi, seria o caminho mais provável para se romper uma defesa, vimos isso no jogo contra o Sunderland.

Não adianta você buscar o equilíbrio da sua equipe, sem antes encontrar o da simetria, porque deixa sou equipe solida e ainda podendo surpreender o adversário.

Publicado em Analises taticas, Futebol Inglês | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

4-3-3 Zemaniano: Movimentação

A chave para a movimentação ultra ofensiva é o atletismo, isso não significa que os jogadores vão correr igual à Usain Bolt. Cada jogador vai correr de acordo como setor que ele corresponde.

Supremacia Territorial

O outro principio e a supremacia territorial, como vocês podem ver abaixo. Cria um 2-5-3 bem compactado, como uma aproximação impressionante e por isso precisa do atletismo, porque se não seria uma verdadeira formação de Jair Picerni. Com essa formação, a equipe ganha totalmente o meio campo, fazendo com que fique com uma boa posse de bola, como diz o próprio Zeman: “O ataque e a melhor defesa”.

Uma variação muito boa, que sempre da certo ofensivamente. Fonte: Invasore Di Campo

Profundidade

A profundidade e a procura por atacantes, que se movimentaram verticalmente e eles sempre tocaram na bola, mesmo se estiver em impedimento e com o Emerson Augusto De Carvalho  de assistente. Os zagueiros e alas sempre procuram jogar verticalmente, e isso as vezes faz o time forma um triangulo no meio campo, como na imagem abaixo.

 

Fonte: Invasore Di Campo

Mais isso o time só joga ofensivamente, não nenhum ponto fraco? Sim, há um ponto fraco. Basta colocar os seus atacantes nas costas dos laterais e torcer por um passe errado, fazer um contra-ataque e fazer o gol.

Essa formação está longe de ser perfeita, mas  chega perto da perfeição, muitos treinadores tentaram repita-la, com sempre, sem sucesso. Só Zeman para usa-la e você no seu Videogame ou PC.

Publicado em Analises taticas, Formações táticas historicas, Futebol Italiano | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

4-3-3 Zemaniano

Zdeněk Zeman, nascido em 12 de maio de 1942, atual treinador da Roma e o ultimo romântico do futebol.

Zeman construiu sua carreira praticamente na Itália, aonde tentou mudar um pouco a cultura italiana, que é de um futebol de contra-ataque e defesas imbatíveis. Zeman, chegou na Itália tentando coloca o seu estilo de 4-3-3, que favorece totalmente o ataque e leve um numero elevado de gols.

Vejamos, no Pescara, a ultima equipe que Zeman trabalhou e aonde conseguiu o seu ultimo titulo, a equipe fez 90 gols e sofreu 55, sendo 27 gols contra a mais do o Torino, que foi segundo colocado. Esses números e algo irrealista para qualquer equipe italiana e de qualquer lugar do mundo.

A formação

Quando fala sobre sua formação, Zeman sempre diz isso: “E o caminho mais racional para cobrir os espaços”. Porque? A dinâmica e eficácia de sua formação  são espetaculares e isso vai do goleiro até o ultimo atacante, todos eles tem uma função especifica.

A formação de Zeman,contém diversas ultrapassagem.

Para Zeman, o goleiro tem que jogar longe das traves e ter uma boa qualidade com os pés, para ajudar o seu defensor quando sofrer uma pressão adversária e ler bastante o jogo. O goleiro que ficou bastante popular nessa formação, foi o Francesco Mancini, onde junto com Zeman deram os dias de glorias ao Foggia.

Defesa

A defesa tem que ficar organizada em semicírculo, com os zagueiros mais a frente, para facilitar o impedimento da equipe adversaria, os laterais são tem total liberdade para subir, para serem as principais opções no ataque.

Meio-campo

A linha de meio campo é composta por 3 jogadores, aonde temos um “cão-de-guarda” que saiba sair jogando e os dois meias que fazer os ilimitados overlappings.

Ataque

O grande destaque dessa formação e sue tridente ofensivo. Os três jogadores são obrigados a se movimentar continuamente, assim não há ponto de referencia para os marcados adversários. Os jogadores têm que ser rápidos e ter uma excelente técnica. Os jogadores ás vezes invertem com os meias, mas isso quase não acontece. Mais que é o goleador? Não existe, porque a principal tarefa e fazer as ações táticas, o gol é uma mera consequência disso tudo.

Continua…

Publicado em Analises taticas, Formações táticas historicas, Futebol Italiano | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Kashima Antlers é campeão da Copa Suruga

O jogo estava cercado de expectativa, principalmente para o Universidad de Chile, que fez uma preparação especial para decisão. Sampaoli já tinha divulgado o time que iria jogar, bem antes da partida, no Kashima ninguém tinha grandes informações, mas o seudestaque estava no banco e o nome dele era Jorginho.

No início de jogo, o Kashima começou jogando ofensivamente, mas não conseguia finalizar muito. O trio de ataque “fora do comum”, não deu muito certo, porque Ubilla passava por uma noite para ser esquecida, perdendo vários gols. Gutierrez também não iria muito, porque não está totalmente adaptado a equipe.

Depois de uma cobrança de falta, Daiki Iwamasa, abriu o marcador para o Kashima, foi um choque para equipe chilena. Para piorar, poucos minutos depois, Renato Cajá, em um belo chute de fora área, 2 a 0.

O 4-3-3 começou a ser julgado pelos jornalistas chilenos, porque essa formação deixa o time muito inoperante é isso faz com que vire uma presa muito fácil para seus adversários. Para mudar essa historia Sampaoli, mandou a campo, Marino, logo no primeiro tempo, que nada pode fazer. No finalzinho em um cruzamento de Mena, o defensor do Kashima desviou a bola para o próprio gol, 2 a 1.

Ao apitar o fim do primeiro tempo, começa a se cogitar a entra de Lorenzetti no lugar de Ubilla, mas isso não aconteceu, com a mesma equipe, La U ira mostrar o seu bom futebol, que encantou o seu país. Ubilla seguia perdendo vários gols e isso podia fazer muita diferença. Mena percebeu que a equipe do Antlers, não atacava pelo seu lado do campo e resolveu jogar de winger, e foi o próprio que sofreu o pênalti, que Aránguiz converteu, empatou a partida.

La U começou a buscar o gol com muito mais frequência, Ubilla deixou a equipe para entrada de Lorenzetti, que todos pediam em campo. As chances de contra ataques do Antlers eram claras, mas o time não conseguia trocar dois passes, do tamanho da pressão ofensiva que o time chileno fazia. A pressão era grande, mas o gol não saiu, então tivemos decisão por pênaltis.

Herrera, era a principal esperança para o time, o goleiro que tinha garantido o titulo do Apertura, podia garantir mais um titulo para o clube. Aráguiz roa abrir as cobranças, algo que sempre acontece, e começou convertendo o pênalti, e isso aconteceu nas seis cobranças de ambos os lados. Castro, o jogador que é o 12° jogador de Sampaoli, foi para a cobrança e perdeu o pênalti, depositando suas esperanças em Herrera, mas o goleiro não respondeu a expectativa e não defendeu, dando o titulo ao Kashima, que nem comemorou muito, porque isso não significava nada para eles, mas isso significa muito para Universidad de Chile, podia ser o seu primeiro titulo internacional, mas não veio. Castro foi as lagrimas, mas como dever de todos, foram conversa com ele.

Agora, La U ira tentar bi da Sul-americana e titulo no Clausura, para se consolidar na América do sul e voltar mais uma vez a Copa Suruga.

Vídeo do jogo

Publicado em Analises taticas, Futebol Chileno | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário